ESPAÇO COLECTIVO ARTISTICO E CULTURAL - COORDENADO PELA POETISA AMÉRICA MIRANDA - E ONDE SE INSEREM AS CONTRIBUIÇÕES DE TODOS OS TERTULIANOS, TANTO EM VERSO COMO EM PROSA, COM O OBJECTIVO DE DIVULGAÇÃO E HOMENAGEM AO GRANDE POETA ELMANO SADINO !
Terça-feira, 23 de Maio de 2006
CRÍTICA BOCAGEANA - FALAM OS ESPECIALISTAS

HERNÂNI CIDADE  2

“... Mais do que em qualquer outro dos escritores portugueses seus contemporâneos, teve repercussão em Bocage o agravamento profundo, naquele momento histórico vivido em todas as nações da nossa cultura, do conflito permanente entre a ordem e a liberdade. Em sua vida como em sua arte, já teremos notado que oposição semelhante resultava da educação recebida e dos impulsos do temperamento. Era assim natural fosse nele mais sensível a caótica desordem geral. No fundo, um grande momento de crise de crescimento do indivíduo, que o Iluminismo e o Enciclopedismo tinham favorecido, ao ponto de não mais caber nos velhos quadros das Instituições, desde a da Família às do Estado. No mundo clássico, uma hierarquia tradicional, abrangendo todas as relações entre a sociedade e o indivíduo, punha este na dependência dos quadros sociais prefixos e definitivos. Do nascimento à morte, o indivíduo tinha de adaptar-se a tais quadros, como figura escultórica em fachada de igreja, tomando a estatura, constrangendo-se na posição exigida pelo nicho ou cavidade a que era destinada. No mundo que em oposição lhe sucede, e que chamamos romântico, é o indivíduo que submete à sua expansão os quadros, não previamente formados, mas a formar. Passa da sociedade para o indivíduo o centro impulsor do mundo que se reorganiza.
O conflito entre as duas realidades, na hierarquia do mundo, teve repercussão no conflito entre o sentimento e a razão, na hierarquia interior, e daí a era caótica em que se viveu, até a reconquista de um novo equilíbrio – que ainda estamos longe de atingir ... Bocage, segundo o vemos na sua biografia, dá repercussão a este conflito, ele mesmo tem dentro de si, ética e esteticamente, muito de clássico e romântico. Sentimo-lo na sua biografia, acidentada das evasões de um irrequietismo constitucional de ser em oscilação, por isso mesmo em descontentamento que, radicado em si próprio, mais de uma vez julga motivado por um mundo circundante. No fundo, o sentimento doloroso do desnível entre a altura do seu ideal moral e a baixeza do seu teor de vida. Secundariamente, e no plano puramente estético, a diferença entre o seu ideal estético e seus desbordamentos e ímpetos românticos." ( continua )



publicado por assismachado às 12:00
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

A VOZ POÉTICA DOS TERTULI...

TERTULIANOS LAUREADOS - M...

A TERTÚLIA NO FACEBOOK

POEMAS DE GOETHE

O SÉCULO DE BOCAGE

POETAS DO FUTURO

OS AMIGOS DE ITÁLIA

TERTÚLIA ANUAL DE HOMENAG...

COLABORAÇÃO POÉTICA

TRIBUNA DOS TERTULIANOS

arquivos

Outubro 2017

Setembro 2012

Maio 2012

Setembro 2011

Agosto 2011

Dezembro 2009

Setembro 2009

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

links
blogs SAPO
subscrever feeds