ESPAÇO COLECTIVO ARTISTICO E CULTURAL - COORDENADO PELA POETISA AMÉRICA MIRANDA - E ONDE SE INSEREM AS CONTRIBUIÇÕES DE TODOS OS TERTULIANOS, TANTO EM VERSO COMO EM PROSA, COM O OBJECTIVO DE DIVULGAÇÃO E HOMENAGEM AO GRANDE POETA ELMANO SADINO !
Quarta-feira, 29 de Junho de 2005
BASES DA CULTURA MODERNA PORTUGUESA - DR. REIS BRASIL
I - O HUMANISMO PORTUGUÊS

Por
Dr. Reis Brasil

O gosto pela Antiguidade começou a tornar-se notório através de todo o Século XV. Intensificou-se o estudo da língua latina como elemento de Cultura. Vieram humanistas estrangeiros, tais como Justo Baldino, Mateus Pisano, Cataldo Sículo e o flamengo Nicolau Clenardo. As Cartas deste escritor fornecem-nos elementos valiosos para o estudo do Humanismo e para o conhecimento da sociedade portuguesa do Século XVI.
Este amor pelo Latim já produzira os seus frutos em D. Duarte, que possuia uma biblioteca recheada de livros em latim. O Infante D. Pedro das Sete Partidas também mostrara a sua predilecção por Séneca e Cícero. D. Afonso V fora educado por humanistas.
Os estudiosos portugueses começam a frequentar as universidades estrangeiras, chegando muitos deles a ser professores notáveis, como Aires Barbosa e os três Gouveias: Diogo Gouveia, reitor da Sorbone; André Gouveia, mestre principal do Colégio de Santa Bárbara, admirado por Montaigne e António Gouveia, professor em Poitiers.
As línguas antigas foram avidamente estudadas por algumas mulheres célebres. A Infanta D, Maria correspondia-se com a mãe em Latim. Públia Hortênsia de Castro notabilizou-se na Universidade de Évora. Luisa Sigeia, conhecedora do grego, latim, hebraico e árabe, correspondia-se com Paulo III. Citaremos ainda os nomes de Joana Vaz, Paula Vicente ( filha de Gil Vicente ).
Um facto importantíssimo foi a organização do «Colégio das Artes» , a mandado de D. João III, em que foram mestres muitos portugueses célebres e alguns professores estrangeiros. Os grandes Centros de Cultura humanística, alé do Colégio das Artes, foram a Universidade, o Mosteiro de Santa Cruz e a Corte.
Muitos dos nossos escritores escreveram em Latim, sendo célebres alguns dos que escreveram versos latinos. O Pe. António dos Reis coligiu um Cancioneiro poético latino que intitulou: «Corpus Illustrium poetarum Lusitanorum». Entre esses poetas temos: Diogo de Teive, Henrique Caiado, Aquiles Estaço e André de Resende.Este foi um dos maiores humanistas do seu tempo; manteve relações intelectuais com João Vaseu, Pedro Bembo e Erasmo.
Este conhecimento da Língua e Literatura latinas e de outras línguas clássicas foi uma das determinantes do grande esplendor literário, e muito particularmente poético, do Século XVI em Portugal.

( continua )

Prof. Dr. Reis Brasil


publicado por assismachado às 10:29
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

A VOZ POÉTICA DOS TERTULI...

TERTULIANOS LAUREADOS - M...

A TERTÚLIA NO FACEBOOK

POEMAS DE GOETHE

O SÉCULO DE BOCAGE

POETAS DO FUTURO

OS AMIGOS DE ITÁLIA

TERTÚLIA ANUAL DE HOMENAG...

COLABORAÇÃO POÉTICA

TRIBUNA DOS TERTULIANOS

arquivos

Outubro 2017

Setembro 2012

Maio 2012

Setembro 2011

Agosto 2011

Dezembro 2009

Setembro 2009

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

links
blogs SAPO
subscrever feeds