ESPAÇO COLECTIVO ARTISTICO E CULTURAL - COORDENADO PELA POETISA AMÉRICA MIRANDA - E ONDE SE INSEREM AS CONTRIBUIÇÕES DE TODOS OS TERTULIANOS, TANTO EM VERSO COMO EM PROSA, COM O OBJECTIVO DE DIVULGAÇÃO E HOMENAGEM AO GRANDE POETA ELMANO SADINO !
Quinta-feira, 28 de Julho de 2005
TRIBUNA DOS POETAS - FÉLIX HELENO E ANTÓNIO SALA
ESCOLA VIVIDA

Por
Felix Heleno

Eu nunca fui à escola e sei escrever
Mas a escola veio a mim a cada instante
Só a vida me ensinou que p’ ra saber
Não basta ir à escola e ser estudante

Ser-se analfabeto é ler no vento
É escrever ao sol e ao luar
Saber ler e escrever no pensamento
O que a escola nem sempre quer ensinar

Quando algum qualquer senhor me quer dizer
Que p’ ra ser culto o importante é ser letrado
Que ser gente é ser diferente do que sou
Eu chego francamente a agradecer
De nunca numa escola ter entrado
E de saber tudo o que a vida me ensinou

Ser-se analfabeto é ler no vento
Saber ler e escrever no pensamento
O que a escola nem sempre quer ensinar
Não basta conhecer a teoria
Quem pensar conceber sabedoria
Tem de saber viver o verbo amar


Felix Heleno
In OLHOS DA MENTE

*

RECORDAR

Por
António Sala

Foi num dia de Setembro
Que eu te vi a medo.
Que eu te conheci.
Foi no frio de Dezembro
Que aqueci por dentro,
Ao olhar para ti.

Foi nas manhãs sem calor
Que senti nascer o amor.
Foi num dia de Fevereiro
Que olhaste p’ ra mim.

Foi no Março da aventura
Que despertou a ternura
Do gostar tanto de ti.

Foi no Abril do segredo
Que tu... que tu, quase a medo,
Me deste o primeiro beijo,
Enfim.

Foi no Maio dos meus cantos
Que vivemos mil encantos
Juntos de fogueira acesa
De santos e de alecrim.

E passaram alguns anos
Desde o dia inesquecível,
Em que eu acordei assim:

Senti mexer no teu ventre,
Nosso filho, sonho nosso:
Filho de ti e de mim.

Um menino nos nasceu
E bem depressa cresceu.
Mas sabemos que ele um dia
Nos irá dizer assim:

Que bom, também, recordar:
Olhar o tempo a passar
E ver um amor assim,
Continuado em mim.

Que bom, também, recordar,
Olhar o tempo a passar.
E ver os sonhos que estão
Ainda na nossa mão.


António Sala
In PALAVRAS DESPIDAS DE MÚSICA


publicado por assismachado às 14:59
link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

A VOZ POÉTICA DOS TERTULI...

TERTULIANOS LAUREADOS - M...

A TERTÚLIA NO FACEBOOK

POEMAS DE GOETHE

O SÉCULO DE BOCAGE

POETAS DO FUTURO

OS AMIGOS DE ITÁLIA

TERTÚLIA ANUAL DE HOMENAG...

COLABORAÇÃO POÉTICA

TRIBUNA DOS TERTULIANOS

arquivos

Outubro 2017

Setembro 2012

Maio 2012

Setembro 2011

Agosto 2011

Dezembro 2009

Setembro 2009

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

links
blogs SAPO
subscrever feeds