ESPAÇO COLECTIVO ARTISTICO E CULTURAL - COORDENADO PELA POETISA AMÉRICA MIRANDA - E ONDE SE INSEREM AS CONTRIBUIÇÕES DE TODOS OS TERTULIANOS, TANTO EM VERSO COMO EM PROSA, COM O OBJECTIVO DE DIVULGAÇÃO E HOMENAGEM AO GRANDE POETA ELMANO SADINO !
Segunda-feira, 17 de Janeiro de 2005
O QUE OS FAMOSOS DIZEM DE BOCAGE
« DOUTAS SENTENÇAS »


“O idioma de Camões subiu nas mãos de Bocage a tal grandeza e majestade que nunca houve segundo tipo que se lhe equiparasse.”

Barreto Noronha

“Ardia-lhe no íntimo o facho da luz claríssima do ideal, ele apercebia o fundo real de todos os fenómenos, a mentira, e a mistificação da Vida em contraste profundo com o caminho direito. Amou a Liberdade no sentido mais amplo da Liberdade”.

João Homem

“Mas o nome e o talento que o aureolavam, perpetuando os séculos, será para todas as gerações como um facho luminoso, incandescente, grito vibrátil e perene, que terá o suave feitiço de as extasiar”.

Martins Ferreira

“Não se admite que Bocage, o maior poeta português a seguir a Camões, ande assim abandalhado por tantas bocas”.

António dos Santos Matos

“Setúbal realmente deve orgulhar-se de ser a pátria de Bocage e creio que depois de Lisboa – a Pátria de Camões – nenhuma contém nos seus fastos uma tão grande glória”.

Fernando Martins

“ ( … ) a composição a que ele se dedicou com uma admirável felicidade é a dos Sonetos, onde desenvolve uma sensibilidade ardente e profunda, e um talento poético que o faz olhar como inimitável naquele género”.

Borges de Figueiredo

“ ( … ) a luz fulgentíssima desse talento preclaro, desse estro fecundo ( … ) aquele que deveria ser para Setúbal uma das suas mais puras glórias ( … ) “.

J. Rosa Martins

“ Bocage deixou uma Obra como talvez nenhum poeta português, que, além de vasta, é do mais fino sentimento. ( … ) Bocage foi grande demais para a sua época, e parece sê-lo ainda para a nossa”.

Augusto da Silva e Cunha


“ Se a data de 10 de Junho é justamente comemorada, também Bocage merece da Pátria o respeito devido ao grande português e escelso poeta que também incontestavelmente foi”.

Zacarias da Silva

“ ( … ) desse que foi, sem a menor sombra de dúvida, uma das nossas grandes figuras literárias”.

Nuno Beja

“ Grande demais para a época em que viveu essa águia de extraordinária envergadura, capaz de remontar as maiores altitudes. ( … ) É necessário que se faça inteira justiça a Bocage, dando-lhe o lugar, que de direito lhe pertence, entre os maiores poetas portugueses”.

Manuel de Padilha

“ No actual momento histórico, em que a Arte presta o seu valioso concurso a grande causa da humanidade, vem muito a propósito dedicar algumas linhas à memória do maior poeta do Século XVIII “.

Bento Faria


Testemunhos publicados em
O ARAUTO DE BOCAGE, Nº 83 / 84, de
Nov. / Dez. de 2004


publicado por assismachado às 16:00
link do post | comentar | favorito
|

TRIBUNA DA FAMA - " VENDAVAL DE EMOÇÕES "
O TEMPO PARADO

Por
América Miranda


Com os nossos corpos suados,
ternamente entrelaçados
pára tudo e pára a hora...
com carícias e ardor
quando fazemos amor
o tempo pára lá fora.

Na cidade das colinas,
cerramos nossas cortinas,
há ternura e há calor...
não damos sequer pela hora
o tempo pára lá fora
quando fazemos amor.

Os outros acham tão estranho
este amor lindo e tamanho
com o tempo a correr lá fora...
tu e eu somos um mundo
tão diferente e tão profundo
aumentando a cada hora.

E com carícias frementes
sempre, sempre tão diferentes
a minha alma pula e cora...
e com este imenso ardor
quando fazemos amor
o tempo pára lá fora !...


América Miranda
In VENDAVAL DE EMOÇÕES




publicado por assismachado às 14:46
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Segunda-feira, 3 de Janeiro de 2005
A DIÁSPORA DA ALMA HUMANA
ETERNA PROCURA

por
América Miranda


Vou tentar correr todo o mundo
E procurar palavras lindas para um poema
E num querer tão imenso e tão profundo
Vou tirar do mar frases para um tema.

Vou buscar nomes de plantas
De peixes e de remotas ilhas
E hei-de escrever palavras, tantas, tantas
Que delas sairão mil maravilhas.

Vou procurar no caminho uma rosa linda
Um cardo, flor tão desprezada,
Violetas de cor tão infinda,
E a flor do campo abandonada.

Vou olhar as mil estrelas que há no céu
A lua pálida e encantada
Vou ver a beleza que há no breu
E caminhar na estrada abandonada.

Vou ver toda a Natureza
E a poesia que dela emana
Vou descrever toda a beleza
Qu'inda existe na alma humana.

E percorrendo caminhos à procura do tal tema
Encontrei inspiração, p'ra fazer este poema.


América Miranda


publicado por assismachado às 19:20
link do post | comentar | favorito
|

A PEQUENEZ DO GÉNERO HUMANO - por Frassino Machado

SÉPTIMO APOCALÍPTICO


I

Descansou Deus no sétimo dia? Ah !
Pois, está claro! Era dia do Seu nascimento...
Ele viu que tudo era bom e descansou
tomando o corpo de uma criança...
Criancice a d' Ele. Criança esquecida!
Criara as águas do Universo
sem lhes acorrentar o espírito.

O Espírito de Deus paira sobre as águas
mas o espírito das águas dorme
nas profundezas dos oceanos.
Deus, na qualidade de criança,
esqueceu-se de que o deixara liberto,
doando-lhe a eternidade do movimento!

II

O espírito das águas soltou-se -
era Dia de Natal !
Puer natus divinalis, res mirabilis,
dormia por sua conta e risco,
numa choupana ao relento,
à luz da única estrela,
também ela distraída
voltada a Ocidente -
terras que Deus vira serem boas!

Mas, no Oriente, a fúria do mar
dilacerou o ventre da terra -
terras boas que Deus vira -
mas, olvidando o tsunami,
permitiu o Caos espalhar-se nas praias
do fim do mundo!

E os reis do Oriente, de fama enobrecidos,
vieram adorá-Lo como crianças
e esqueceram as crianças pobres
que foram arrastadas pelas águas
enraivecidas da sua ausência!

III

Ferido no seu orgulho,
de elemento passivo e sem história,
ali vagueou nas horas de laudes
o dantesco Neptuno
que, em ondas negras de fel,
desbastou impiedoso a terra inocente...

Gritos de angústia alvoraçada,
desespero sem freio à deriva,
rostos macerados de espanto,
olhos exangues em almas perdidas,
turísticos refúgios e barracos mendicantes
arrasados pelas orlas lamacentas,
com corpos em pânico boiando,
nas negras correntezas...
de tudo se ressentiu a humana gente
em telúricos e indescritíveis sofrimentos...

E agora ? Mentes descarnadas
de gentalha a fingir piedade -
very important persons & spyrit souls -
engenharia sentimental e humanitária,
self service , medicamentos e donativos,
para equipas show off / investimentos ...
ai Deus, que dormes na manjedoira
e te esqueces dos pobres abandonados
herdeiros de Adão !


Frassino Machado
In RUDIMENTOS


publicado por assismachado às 19:02
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

MENSAGEM DE ANO NOVO PARA A TERTÚLIA E SEUS AMIGOS
Caros Tertulianos e Amigos !

De todo o coração quero formular os mais sinceros Votos de FELIZ ANO NOVO e desejar as maiores prosperidades, cimentadas por corpo e alma sãos, e aspirar a que a nossa tarefa de divulgação e valorização da Obra e Mensagem de Bocage venham, neste ano de 2005, a concretizar-se plenamente.

AMÉRICA MIRANDA - Poetisa


publicado por assismachado às 18:32
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

A VOZ POÉTICA DOS TERTULI...

TERTULIANOS LAUREADOS - M...

A TERTÚLIA NO FACEBOOK

POEMAS DE GOETHE

O SÉCULO DE BOCAGE

POETAS DO FUTURO

OS AMIGOS DE ITÁLIA

TERTÚLIA ANUAL DE HOMENAG...

COLABORAÇÃO POÉTICA

TRIBUNA DOS TERTULIANOS

arquivos

Outubro 2017

Setembro 2012

Maio 2012

Setembro 2011

Agosto 2011

Dezembro 2009

Setembro 2009

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds