ESPAÇO COLECTIVO ARTISTICO E CULTURAL - COORDENADO PELA POETISA AMÉRICA MIRANDA - E ONDE SE INSEREM AS CONTRIBUIÇÕES DE TODOS OS TERTULIANOS, TANTO EM VERSO COMO EM PROSA, COM O OBJECTIVO DE DIVULGAÇÃO E HOMENAGEM AO GRANDE POETA ELMANO SADINO !
Quarta-feira, 2 de Setembro de 2009
O REGRESSO DE «O ARAUTO DE BOCAGE»

 

 

O ARAUTO DE BOCAGE – Verão de 2009

 

EDITORIAL, por América Miranda

 

A aventura de Manuel Maria, no Oriente, foi o princípio do fim não só porque se sentiu extremamente infeliz, mas também pela inadaptação à grave doença que o acometeu. Espírito exaltado, impaciente, de temperamento volúvel e irritável, Bocage ansiava regressar à Metrópole, depois de alguns dias de miséria em Cantão e mais tarde mitigados pela bondade do abastado comerciante Joaquim Pereira de Almeida que o admirava sobremaneira.
De novo em Lisboa, surge a vida de embriagues e sofreguidão e novamente o seu estro poético é saudado por toda a capital. Um ano após o seu regresso é publicado o I Volume das Rimas e Bocage é convidado a fazer parte da Nova Arcádia ou Academia das Belas Artes, Cenáculo Literário que se reunia às quartas-feiras em casa do Conde de Pombeiro, mas que fora fundado por Lereno, nome arcádico do padre Domingos Caldas Barbosa.
A Manuel Maria foi dado também o nome de Elmano Sadino. Todavia o palacianismo, formalismo e mediocridade dos seus pares da Academia fazem Bocage não resistir a essas frivolidades e inicia as suas hostilidades contra eles. A Nova Arcádia perde o conflito depois de expulsar Manuel Maria, mas a vingança surgiu mais tarde, quando o acusaram de herético perigos e dissoluto de costumes, com a agravante da sua simpatia pela recente Revolução Francesa.
Um génio como o nosso patrono é sempre um homem perigoso para aqueles que lhe são infinitamente inferiores. Será sempre assim através dos Séculos.
A propósito, recordo este célebre, quão sofrido, Soneto de Elmano Sadino:

 

 

Enquanto muda jaz, e jaz vencida
Do sono, que a restaura, a Natureza,
Aumento de meus males a graveza,
Eu, desgraçado, que aborreço a vida.

 

Velando está minha alma escurecida,
Envolta nos horrores da tristeza,
Qual tocha, que entre túmulos acesa,
Espalha feia luz amortecida.

 

Velando está minha alma estão com ela
Velando Amor, velando a Desventura,
Algozes com que a sorte me flagela…

 

Preside ao acto acerbo a formosura,
Marília desleal, Marília, aquela
Que tão branda me foi, que me é tão dura.

 

 

Manuel Maria Barbosa du Bocage, in  Rimas

 



publicado por assismachado às 11:13
link do post | comentar | favorito
|

8 comentários:
De elmanofilo a 7 de Outubro de 2009 às 15:52
Bocage sente a dor da perseguição e da hostilização reinantes. Todos os seres que pairam acima da mediocridade reinante são considerados "perigosos", "dissolutos" e coisas assim...

De facto , o "status quo" reage sempre com o chicote da censura e da arrogância aos arautos da Liberdade!

Quantos Bocages não há por aí, perseguidos e votados ao ostracismo por uma nomenklatura " que se aglutina em capelinhas e templos fiel ao modismo dominante, com medo da originalidade e da liberdade?!
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Bocage sente a dor da perseguição e da hostilização reinantes. Todos os seres que pairam acima da mediocridade reinante são considerados "perigosos", "dissolutos" e coisas assim... <BR><BR>De facto , o "status quo" reage sempre com o chicote da censura e da arrogância aos arautos da Liberdade! <BR><BR>Quantos Bocages não há por aí, perseguidos e votados ao ostracismo por uma nomenklatura " que se aglutina em capelinhas e templos fiel ao modismo dominante, com medo da originalidade e da liberdade?! <BR><BR class=incorrect name="incorrect" <a>www.rouxinoldebernardim.blogspot.com</A> <BR><BR class=incorrect name="incorrect" <a>elmanofilo</A>


De M.Luísa Adães a 14 de Outubro de 2009 às 08:17
E quanto ele não exultaria se tivesse vivido mais uns meses para chegar a ler o louvor que a Marqueza de Alorna lhe mandou, do seu voluntário exílio de Londres, logo que leu o terceiro volume de "Rimas"
que ele lhe dedicou :

Elmano, jura Alcipe, vence o tempo,
Vence as serpes da inveja, e transformado
Em cisne voador, qual outro Flaco,
Tem por Mecenas o seu próprio engenho,
Por juízes os Numes e a Verdade.

com amizade,

Maria Luísa Adães


De elmanofilo a 28 de Outubro de 2009 às 08:08
Bocage e Saramago, que similitudes meu Deus!

Os espíritos voláteis, que não se deixam algemar por preconceitos, dogmas, amarras metafísicas são considerados «hereges», «dissolutos», potencialmente «criminosos»...
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Bocage e Saramago, que similitudes meu Deus! <BR><BR>Os espíritos voláteis, que não se deixam algemar por preconceitos, dogmas, amarras metafísicas são considerados «hereges», «dissolutos», potencialmente «criminosos»... <BR><BR class=incorrect name="incorrect" <a>www.rouxinoldebernardim.blogspot.com</A> <BR class=incorrect name="incorrect" <a>elmanofilo</A>


De conchitamachado a 26 de Dezembro de 2009 às 19:32
Cada Natal que passa, traz a mensagem
de que Deus ainda não perdeu a esperança em nós.

Deseja um santo de feliz Natal

Beijinho grande a todos*
Conchita Machado


De assismachado a 27 de Dezembro de 2009 às 09:02
Estimada irmã,sabes que o Natal da família Machado, de Lisboa, para ter sido completo só cá faltaste tu? Não quer dizer que, mesmo assim, não tenha sido bom... todavia para ter sido verdadeiramente SANTO a tua presença era, de facto, imprescindível. Pois tu bem sabes que, apesar de algumas pequenas nuances naturais, tu és a pessoa da família que mais se enquadra na nossa maneira de ser e de estar. Por esta razão, se estiveres de acordo e disponível, gostaria que viesses cá passar o fim de ano connosco. Só devemos cá estar eu e a Maria José, por isso seria bom se viesses! Vê lá se podes, ok? Saudades e beijinhos do teu irmão muito amigo sempre
Francisco de Assis


De ViagensBaratas a 8 de Maio de 2010 às 16:25
Demorou mas encontrei o seu blog que já havia sido referido por colegas de trabalho. Adorei.


De comprar casa santarem a 23 de Junho de 2010 às 14:10
Não conhecia, muito bom blog aqui no Sapo.


De emprestimo a 28 de Janeiro de 2011 às 19:01
Adorei o blog, conteúdo muito bem escrito, layout bacana com cores amigáveis. Vou aproveitar e adicionar o blog nos meu favoritos. bjs! Maria Cecilia


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

A VOZ POÉTICA DOS TERTULI...

TERTULIANOS LAUREADOS - M...

A TERTÚLIA NO FACEBOOK

POEMAS DE GOETHE

O SÉCULO DE BOCAGE

POETAS DO FUTURO

OS AMIGOS DE ITÁLIA

TERTÚLIA ANUAL DE HOMENAG...

COLABORAÇÃO POÉTICA

TRIBUNA DOS TERTULIANOS

arquivos

Outubro 2017

Setembro 2012

Maio 2012

Setembro 2011

Agosto 2011

Dezembro 2009

Setembro 2009

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds