ESPAÇO COLECTIVO ARTISTICO E CULTURAL - COORDENADO PELA POETISA AMÉRICA MIRANDA - E ONDE SE INSEREM AS CONTRIBUIÇÕES DE TODOS OS TERTULIANOS, TANTO EM VERSO COMO EM PROSA, COM O OBJECTIVO DE DIVULGAÇÃO E HOMENAGEM AO GRANDE POETA ELMANO SADINO !
Segunda-feira, 19 de Maio de 2008
TUDO O QUE SE DIZ DE OU SOBRE BOCAGE É SEMPRE BASTANTE RESIDUAL ...

                             FRASIOLOGIA BOCAGIANA

 

- América Miranda – “Bocage sentia-se feliz por poder escrever versos tirados do mais fundo de todo o seu ser; a sua alma não podia deixar de exteriorizar a intensa sentimentalidade libertária que o preenchia por completo. Tudo isto contribuiu para as caloniosas perseguições que lhe foram movidas por aqueles a quem desprezava, ao dar-lhes a pungente denominação de ‘Zoilos’ “.

 

- Lobo Mata – “Se por um ‘acaso do céu’ Bocage voltasse à Terra por três dias, por mais que escrevesse precisaria de trinta anos para ridicularizar os ‘ridículos ‘ de momento… Tantos eles são, sem se darem conta disso. Depois, talvez fosse preso,,, nunca se sabe”.

 

- Graciett Vaz – “Por causa desse vil metal que é o dinheiro, Bocage viu-se forçado a trocar o seu país, mas nunca deixou de ter presente em seu coração a sua amada e o pátrio Tejo aos quais ele tanto versejou”.

 

- Frassino Machado – “Quanto mais lemos Bocage – na sua plenitude poética – cada vez mais nos convencemos de que estamos na presença de um génio literário inconfundível. Não houve espaço do quotidiano social nem circunstância alguma temporal em que ele não tenha sido capaz de fazer a grande síntese existencial do ser humano. Estamos convencidos de que não houve senda nem tão pouco forma de vida possível que ele não tenha experimentado, muitas das vezes até à exaustão da dramaticidade, Ele foi, sem dúvida, a charneira histórica entre a mentalidade do Antigo Regime e as novas horizontalidades do pensamento contemporâneo. Não é por acaso que grandes nomes da literatura e do pensamento histórico universal o têm considerado com genialidade como um dos pilares fundamentais da modernidade”.

 

- Celeste Reis – “Bocage sempre foi um acérrimo defensor da liberdade. Não há palavras, por mais expressivas que sejam, que possam traduzir o esplendor a fulgurância incomparável que faziam brotar do seu génio. Todo aquele arsenal de luz que sempre deu à sua poesia, sem todavia poder aliviar o sofrimento que o amor tão impiedosamente fez sangrar a alma e o coração do maior e do mais brilhante poeta da nossa história”.

 

- Armando David – “A imortalidade traduz-se pela obra que se deixa e expande. Já Camões dizia:’Aquele que por feitos gloriosos se vai da lei da morte libertando…’ Os feitos de Bocage falam por si, na sua obra poética sublime. Bocage é um poeta imortal.

 

- Cremilde Pinto – “Bocage-Poeta, boémio,revolucionário, clássico e sedutor… Figura ímpar no estremecimento vital do Romantismo, merece pois entre todos, o preito do nosso louvor”.



publicado por assismachado às 12:09
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

A VOZ POÉTICA DOS TERTULI...

TERTULIANOS LAUREADOS - M...

A TERTÚLIA NO FACEBOOK

POEMAS DE GOETHE

O SÉCULO DE BOCAGE

POETAS DO FUTURO

OS AMIGOS DE ITÁLIA

TERTÚLIA ANUAL DE HOMENAG...

COLABORAÇÃO POÉTICA

TRIBUNA DOS TERTULIANOS

arquivos

Outubro 2017

Setembro 2012

Maio 2012

Setembro 2011

Agosto 2011

Dezembro 2009

Setembro 2009

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds