ESPAÇO COLECTIVO ARTISTICO E CULTURAL - COORDENADO PELA POETISA AMÉRICA MIRANDA - E ONDE SE INSEREM AS CONTRIBUIÇÕES DE TODOS OS TERTULIANOS, TANTO EM VERSO COMO EM PROSA, COM O OBJECTIVO DE DIVULGAÇÃO E HOMENAGEM AO GRANDE POETA ELMANO SADINO !
Terça-feira, 17 de Abril de 2007
COLUMBANO - UM PINTOR PARA A ETERNIDADE
                                          

                            « AINDA E SEMPRE ... COLUMBANO »

                                                 Por
                                       António Carvalho

No ano de 1979 (6 de Novembro), completaram-se cinquenta anos sobre a morte de Columbano, um dos maiores cultores da pintura portuguesa dos últimos séculos.
Para grande parte do público dos primeiros vinte e oito anos do século transacto, este nome foi dos mais discutidos, admirados, acarinhados e criticados. Columbano era, pois, um caso que apaixonou não só os coleccionadores como os críticos e, igualmente, os simples visitantes das suas Exposições lisboetas... e não só. Quero destacar, sobre este autor de génio, apenas isto: que morreu pobre mesmo depois de ter doado ao Estado a maior parte da sua fortuna e da sua excelsa obra.
Para ilustrar o que afirmei quero aqui destacar o que veio a público In «O Século», 6 de Fevereiro de 1930:
“Columbano foi, como poucos, um benemérito da Pátria. É preciso que se diga isto, para que a sua abnegação seja bem compreendida. Exagero, haverá quem afirme. Engano. Vivemos num país de tão fraca cultura estética, que nos assiste a obrigação de exaltar tudo aquilo que concorra para que não se cristalize na situação actual. O povo português precisa de que o ensinem a sentir a beleza eterna. Tem necessidade de que o conduzam cada vez mais à admiração dos génios quer souberam dignificá-lo. A doação de Columbano ao Estado – concordemos todos ou não – constituiu uma lição incomparável.
Acrescentarei, para finalizar, que – malgrado as injustiças nacionais a que tem sido submetido desde sempre – todavia o seu estro continuará esvoaçando indelevelmente sobre as consciências de todos nós cidadãos, não fora ele, como sabemos, o carismático pintor que engendrou a Bandeira da Pátria!


publicado por assismachado às 11:34
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


posts recentes

TERTULIANOS LAUREADOS - M...

A TERTÚLIA NO FACEBOOK

POEMAS DE GOETHE

O SÉCULO DE BOCAGE

POETAS DO FUTURO

OS AMIGOS DE ITÁLIA

TERTÚLIA ANUAL DE HOMENAG...

COLABORAÇÃO POÉTICA

TRIBUNA DOS TERTULIANOS

LUGAR À PROSA LÍRICA

arquivos

Setembro 2012

Maio 2012

Setembro 2011

Agosto 2011

Dezembro 2009

Setembro 2009

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds