ESPAÇO COLECTIVO ARTISTICO E CULTURAL - COORDENADO PELA POETISA AMÉRICA MIRANDA - E ONDE SE INSEREM AS CONTRIBUIÇÕES DE TODOS OS TERTULIANOS, TANTO EM VERSO COMO EM PROSA, COM O OBJECTIVO DE DIVULGAÇÃO E HOMENAGEM AO GRANDE POETA ELMANO SADINO !
Segunda-feira, 29 de Janeiro de 2007
FALAM OS ENTENDIDOS - "CRÍTICAS BOCAGEANAS"
                                              BOCAGE PRE-ROMÂNTICO I 

                                                         Por 
                                                Artur Anselmo


Pré-romântico no aproveitamento de lugares poéticos e alusões temáticas que fariam escola no século XIX, Bocage pode considerar-se um escritor em trânsito, hetrdeiro e aprediz do arcadismo de salão. mas já casado com o aceno tumultuário do Iluminismo. No entanto, a genealogia do poeta não se estabelece com simplicidade, porque toda a sua vida decorreu em conflito entre dois momentos distintos: um momento passado, traduzindo adesão a uma escola ou a uma ideia, e um momento presente, afirmando o repúdio dessa escola ou ideia. Exemplo do primeiro momento tanto pode encontrar-se na aliança transitória com os fundadores da Nova Arcádia como na elegia à morte de Maria Antonieta ou no canto à conceição de Nossa Senhora; ilustração do segundo momento tanto se patenteia nos versos contra «Franças, Semedos, Quintanilhas e Macedos» como na «Pavorosa Ilusão da Eternidade – que lhe valeu os treze palmos do calabouço – ou no Soneto que começa: « Liberdade, onde estás? Quem te demora? ».
Seguindo a mesma trajectória, ainda é possível localizar na obra de Bocage mais dois momentos: um, a que chamaremos «intermédio» , durante o qual o poeta se compraz em misturar atitudes talvez opostas ( como a apologia de Bonaparte em nome da liberdade e da razão ) e, finalmente, o momento cupular, onde as palavras têm o peso da contrição (como no soneto «Meu ser evaporei na lida insana»)...

( cont. )

*


publicado por assismachado às 20:15
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

A VOZ POÉTICA DOS TERTULI...

TERTULIANOS LAUREADOS - M...

A TERTÚLIA NO FACEBOOK

POEMAS DE GOETHE

O SÉCULO DE BOCAGE

POETAS DO FUTURO

OS AMIGOS DE ITÁLIA

TERTÚLIA ANUAL DE HOMENAG...

COLABORAÇÃO POÉTICA

TRIBUNA DOS TERTULIANOS

arquivos

Outubro 2017

Setembro 2012

Maio 2012

Setembro 2011

Agosto 2011

Dezembro 2009

Setembro 2009

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds